Octávio Teixeira, antigo líder do PCP, diz que Portugal deveria “proceder a uma desvalorização cambial promotora da competitividade-preço da produção nacional”. Ou seja, para Portugal ser mais competitivo deveríamos sair do Euro e desvalorizar a nova moeda para conseguirmos ter preços mais baixos relativamente ao exterior e assim sermos mais competitivos. Mais à frente refere que “temos de abandonar definitivamente o modelo dos baixos salários”. Se quer competir pelo preço, é claro que o modelo só pode ser o dos salários baixos. Até pode ser o modelo dos altos salários (em termos nominais), mas será sempre o modelo dos baixos salários (em termos reais). Ver o exemplo da Venezuela.

O modelo dos altos salários está associado a ganhos reais de competitividade por parte das empresas e não deve estar dependente de artimanhas dilatórias provocadas pelos governos, cujos benefícios não irão além do curto/médio prazo. O aumento da competitividade das empresas é uma tarefa que deve estar encarregue aos empresários.

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s