A partir do momento em que o Estado é obrigado a financiar uma empresa é normal que os contribuintes tenham o direito de saber o que se passou nessa empresa. A Caixa Geral de Depósitos necessita que o Estado volte a injetar dinheiro, mas alguns partidos, que até exigiram a averiguação dos factos em situações semelhantes, vêm agora repudiar o inquérito que um partido apresentou à gestão da CGD.

A CGD, tal como outras empresas públicas, têm servido como instrumento político – todos os partidos que passaram pelo governo, de uma forma ou de outra, utilizaram as empresas públicas para defender interesses partidários ou pessoais.

Os partidos que mais se revoltaram quando os bancos privados precisaram que lhes emprestasse dinheiro são os mesmos que agora não querem que se faça um inquérito sobre a gestão da CGD. Os inquéritos parlamentares, na minha opinião, servem apenas para os políticos se entreterem a discutir uns com os outros. Apesar disso, não faz sentido que, por questões meramente ideológicas, os partidos sejam tão facilmente ardilosos.

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s