O Caixa Geral de Depósitos vai necessitar de mais dinheiro dos contribuintes para capitalizar a Caixa Geral de Depósitos e o governo, segundo o Diário de Notícias, está a analisar a hipótese de o valor que vai ser injetado não contar para o défice, mas apenas para a dívida. Assim, como o défice não resvala evitamos “mais austeridade” por não violarmos “o Pacto de Estabilidade (teto de 3%) em 2016”. A comunicação social, como é costume, não informa totalmente as pessoas e é pouco rigorosa.

Não é com operações contabilísticas que Portugal evitará mais austeridade. O que pode acontecer é adiar a austeridade. Quer façam parte do défice, quer façam parte da dívida, os milhões que o Estado vai injetar na Caixa Geral de Depósitos irão ser pagos pelos contribuintes portugueses (tal como aconteceu com os outros bancos portugueses).

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s