O que me preocupa não é o acordo entre os estivadores e os operadores do porto de Lisboa (há muito que se ansiava pelo fim das greves), mas apenas os trâmites das negociações. Quase todas as medidas acordadas têm como consequência a diminuição da concorrência no porto de Lisboa e a criação de barreiras à entrada de novas empresas e de outros trabalhadores. A criação de barreiras à entrada de novos operadores e a proteção de uma classe em detrimento das demais não costumam vaticinar bons resultados para a economia e para a bolso de quem paga.

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s