Se necessitar de pedir 30 000€, este valor não deve contar para as minhas contas. De igual modo, o banco também não necessitará de contabilizar os 30 000€ que me emprestou. No entanto, quer os credores do banco (os depositantes) como os meus credores (o banco) irão exigir aos devedores o valor emprestado de regresso. Ou seja, não é por não se contabilizar que a dívida desaparece.

Esta história vem a propósito da conversa do António Costa. O António Costa não quer que os contributos dos Estados-Membros da União Europeia contem para o défice. No entanto, aquele valor será exigido aos contribuintes de cada Estado-Membro, pelo que a não contabilização serve apenas para esconder a realidade.

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s