Há muitas câmaras a passar por dificuldades financeiras. O Governo, para auxiliar as Câmaras em situação mais frágil, decidiu criar o Fundo de Apoio Municipal. Este fundo pressupõe que as câmaras em situação mais favorável (em conjunto com o Estado) ajudem as câmaras mais debilitadas financeiramente. Muitos municípios portugueses contestaram este fundo, uma vez que, segundo eles, este mecanismo implica que os municípios em equilíbrio sejam obrigados a financiar os municípios que gastaram acima das suas possibilidades. Esta posição por parte dos municípios portugueses demonstra muito bem a demagogia e a falta de seriedade dos políticos portugueses, uma vez que, na maior parte das vezes, são os mesmos que defendem a mutualização da dívida na Europa e os que criticam a posição dos países do norte da Europa.

O presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo disse o seguinte: “Somos obrigados a emprestar dinheiro ao Estado, mas corta-nos, na mesma medida, a capacidade de endividamento”. A Alemanha e outros países da Europa não fizeram o mesmo relativamente a Portugal?

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s