Apesar de em Portugal existir um salário mínimo instituído, há países europeus que não têm salário mínimo (Dinamarca, Finlândia, Suécia, entre outros). Os defensores da existência do salário mínimo falam na melhor redistribuição de rendimentos e na proteção das pessoas mais carenciadas.

Curiosamente, os que defendem a não a existência de um salário mínimo também consideram que a classe mais frágil da população (os jovens e menos qualificados) terá mais possibilidades de encontrar emprego se não houver salário mínimo.

Eu não tenho uma opinião muito bem definida sobre este assunto, uma vez que identifico vantagens significativas nos dois modelos, mas tenho muita dificuldade em perceber porque é que uma empresa de Mirandela está sujeita ao mesmo salário mínimo que uma empresa localizada em Lisboa.

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s