Na precisa altura em que mais um estudo nos dá a conhecer que a população portuguesa vai diminuir de forma acentuada nas próximas décadas, um grupo de personalidades portuguesas pretende adiar o pagamento da dívida para daqui a 30 ou 40 anos. Ou seja, como os atuais reformados (de luxo) não querem contribuir para o pagamento da dívida pretendem que sejam os seus filhos e netos a pagá-la, mesmo sabendo que a pensão deles será muito mais baixa do que o valor recebido pelos atuais reformados.

O mais caricato deste manifesto é que ele parte de um grupo de pessoas que inclui reformados que recebem pensões muito superiores à média.

Daqui a 40 anos, se tivermos em conta os vários estudos sobre a matéria, a percentagem de pessoas idosas na população será maior e o valor das suas reformas será muito mais baixo. Além disso, haverá menos gente disponível (população ativa) para suportar os custos com o “estado social”. Ou seja, os signatários do manifesto pretendem que sejam os idosos dessa época a pagar a dívida.

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s