30% dos empregadores portugueses não encontram as competências de que precisam

Já não é novidade para ninguém que o ensino em Portugal não está direcionado para as necessidades das empresas. Salvo raras exceções, a escola não prepara os alunos para exercerem uma determinada profissão técnica. A escola atual está muito centrada na aquisição de competências necessárias para o ingresso no ensino superior. O próprio ensino superior vive num mundo aparte das empresas. São cada vez mais as universidades e os institutos politécnicos que fecham as portas às empresas.

A oferta formativa das escolas tem de se adaptar às reais necessidades das empresas em vez de se adaptar às necessidades dos professores. A verdade é que determinadas escolas abrem determinados cursos para que os professores (com determinadas qualificações) não fiquem desempregados. É duro, é cruel, mas é a realidade.

Numa altura em que o desemprego em Portugal atinge níveis elevadíssimos, é um paradoxo existirem empresas que não conseguem encontrar os trabalhadores com as qualificações de que necessitam. Além da insatisfação dos empresários, este estudo também nos diz que apenas 47% dos estudantes portugueses consideram que o ensino pós-secundário melhorou as suas oportunidades de emprego.

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s