A descida do número de desempregados é vista por muita gente (jornalistas, partidos políticos e sindicatos) como uma consequência da emigração – a emigração também tem o seu peso, mas não é o principal fator.

Os analistas de ocasião são incapazes de olhar para o gráfico que apresento abaixo (e que tenho apresentado frequentemente neste blogue) e estabelecer uma correlação entre a diminuição do desemprego e a criação líquida de postos de trabalho por parte de muitas atividades económicas.

Sem Título

Se consultarmos o sítio do IEFP na internet e analisarmos a evolução do desemprego em cada uma das atividades ao longo dos últimos meses, verificamos que há cada vez mais atividades a criar emprego.

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s