Soubemos esta semana que a taxa de desemprego em Portugal baixou bastante. Grande parte dos meios de comunicação e dos “especialistas” na matéria atribuiu a descida do desemprego à migração das pessoas para a agricultura. Qualquer pessoa que esteja minimamente informada e atenta sabe que há cada vez mais pessoas a apostar na agricultura. No entanto, não acredito que a descida da taxa de desemprego seja uma consequência exclusiva da agricultura.

O seguinte gráfico, que tenho usado frequentemente neste blogue, mostra que a agricultura não é das atividades que menos desemprego está a registar. Este gráfico ainda não inclui os números de julho, mas é possível verificar que em junho de 2013 o sector da agricultura registou uma variação positiva no número de desempregados, em comparação com o mesmo período de 2012. Os sectores do têxtil, do vestuário e do calçado, em comparação com o mesmo período do ano passado, são os que registam uma evolução mais positiva no emprego criado. Até pode ser que em termos mensais (não gosto de fazer análises mensais) a agricultura seja o sector que mais emprego criou.

Sem Título

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s