Depois de ter lido alguns artigos na comunicação social sobre o assunto, não fiquei esclarecido sobre as verdadeiras causas da demissão do Vítor Gaspar e do Paulo Portas. Sobre a demissão do Vítor Gaspar já aqui tinha advogado a minha opinião: o Tribunal Constitucional, os políticos do Governo e da oposição e as diversas associações (ex: sindicatos) foram alimentando um ódio de estimação ao ministro, tendo-se repercutido na sociedade portuguesa. O ministro deixou de ter quaisquer condições para implementar as suas medidas; aliás, nunca teve essas condições, visto que até os membros do governo estavam contra aquelas medidas.

A demissão do Paulo Portas tem contornos completamente diferentes. Trata-se de um golpe político. Estava a chegar o momento em que o Governo tinha de apresentar à troica um plano de cortes na despesa e todos nós sabemos que os cortes iriam incidir sobre muita gente. Grande parte do eleitorado iria ser afetado, pelo que a melhor solução seria sair agora.

Ao contrário do que muita gente pensa, a possível demissão do governo irá originar prejuízos graves à sociedade portuguesa. Vamos esperar para ver, mas podemos ter a certeza de que o futuro vai ser bem pior do que estava previsto.

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s