Fala-se muitas vezes na fraca competitividade das empresas portuguesas. Em relação à competitividade entre as espécies, Charles Darwin dizia o seguinte: “Não é a espécie mais forte que sobrevive, nem a mais inteligente, mas aquela que reagir melhor às mudanças”.  Muitas das vezes, não é a empresa mais forte nem a mais inteligente que sobrevive, mas aquela que reagir e conseguir adaptar-se mais depressa às novas condições.

Numa economia aberta e globalizada, as empresas que mais depressa conseguirem adaptar-se às novas exigências do mercado tornar-se-ão mais competitivas do mercado do que os seus concorrentes. Existem empresas portuguesas muito competitivas e existem empresas portuguesas pouco competitivas. A competitividade das empresas, apesar de depender de outros fatores, está intrinsecamente ligada ao seu modelo de negócio. Quero com isto dizer que uma empresa pode ser extremamente competitiva num sector ou num país com pouca tradição competitiva, desde que o modelo de negócio permita o fabrico de bens e/ou a prestação de serviços a um determinado público que esteja predisposto a comprá-lo a um preço que permita o pagamento de todos os custos inerentes aos interessados na empresa (investidores, Estado, colaboradores, etc.).

É claro que para uma empresa ser competitiva numa determinada área ela tem de possuir um conjunto de recursos (financeiros, humanos, materiais, etc.) que lhe permitam elaborar uma proposta de valor coerente que satisfaça as necessidades e desejos dos compradores. É por isso que se diz frequentemente que a educação é um fator importante para a competitividade das empresas. Se eu for proprietário de uma empresa fabricante de sapatos, para ser competitivo eu tenho de ter acesso a recursos humanos que possuam determinados conhecimentos técnicos que podem e devem ser aprendidos e aprofundados na escola – um aprofundamento desta questão levar-nos-ia a uma discussão bastante controversa entre o ensino regular e o ensino técnico e profissional.

About J.Pinto

Apaixonado pelas matérias da gestão, da fiscalidade e da contabilidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s